Texto original: http://www.seomoz.org/blog/11-google-analytics-tricks-to-use-for-your-website

Introdução

Você já está familiarizado com todas as ferramentas, possibilidades e opções do Google Analytics? E a nova versão dele, você já se acostumou? Caso você tenha respondido a uma destas perguntas com “não”, aqui tem ajuda para você.

Neste artigo, traduzido livremente (veja o original em inglês), introduzimos as opções mais importantes a serem instaladas. Passo a passo você saberá como trabalhar com metas, velocidade de carregamento, habilitação de busca, relatórios em tempo real, fluxo de visitantes e muito mais.

Seguindo essas 11 dicas, pode ter certeza, que o Google Analytics lhe trará informações muito boas. Experimente!

google analytics

1.  Configuração de Metas

Algo que é um processo bastante simples, na verdade é negligenciado pela maioria das pessoas, é o fato de que depois de instalar o código de monitoramento em seu site, você precisa configurar metas.

Google Analytics Goals

Os objetivos que você configurou para o seu site são a base de sua análise porque tudo gira em torno de seus objetivos e taxas de conversão, as metas são os objetivos do seu negócio.

Se você está se perguntando quais são os objetivos que você precisa configurar, comece perguntando qual é a finalidade do seu site. É um site de comércio eletrônico e deseja vender bens tangíveis, é um blog onde você quer ter a receita de anúncios, você vende eBooks ou serviços? Qual é o objetivo principal do seu site?

Então, quando você descobrir isso, você pode ir e iniciar a configuração dos objetivos a base de seus objetivos de negócios.

Mais tarde, essas metas vão ajudar a controlar as taxas de conversão e obter informações sobre quais são as principais fontes de tráfego que lhe enviam visitantes que convertem, quais são as palavras-chave que mais lhe enviam clientes, qual é a página que seu visitante mais usa para fazer a inscrição para o seu newsletter, de onde seus clientes vem (ferramentas de busca, trafego direto, sites de referencia, cidade, país) e por ai vai…

Use esses exemplos para começar, mas note que cada site é único e terá metas específicas.

 

2. Habilite a conta do Google Webmaster Tools

Google Webmaster Tools é outro produto gratuito do Google que ajuda você a ver dados sobre seu site, como o número de impressões para suas consultas de pesquisa e sua posição no Google, o número de links para seu site ou informações sobre o diagnóstico relatado pelo Google depois de rastrear o seu site.

Google Analytics and Google Webmaster Tools

Além disso, você pode verificar as métricas do Google +1, o desempenho do seu site ou enviar um mapa do site para o Google indexar.

Mas a coisa realmente interessante é o fato de que você pode conectar sua conta do Google Webmaster Tools com a sua conta do Google Analytics e ter acesso aos novos relatórios de SEO – Search Engine Optimization.

Feito isso, você será capaz de ver três novos relatórios em sua conta do Google Analytics: consultas, páginas e resumo geográfico. Eles irão ajudá-lo a aprender mais sobre suas principais pesquisas (palavras-chave) e páginas de destino.

Depois, você pode usar esses dados para identificar:

Palavras-chave com taxa baixa de clique (CTR), mas boa posição média. Uma vez que você as conhece, você pode alterar o título e meta descrição de sua página para melhorar a sua taxa de cliques.

Páginas de Entrada (landing pages) com taxa boa de clique (CTR) e posição média baixa. Essas páginas podem ser facilmente executadas através de um processo de otimização on-page que irá melhorar seus rankings.

Quais são os países de seus visitantes e qual é seu mercado alvo.

Para conectar o seu site do Google Webmaster Tools para o Google Analytics, vá para o [Fontes de Tráfego], seção selecione [Search Engine Optimization] e depois um dos três relatórios.

Nesta etapa, você verá uma página com os benefícios de ligar as suas contas e um botão dizendo [Configurar Webmaster Tools compartilhamento de dados]. Clique nesse botão e depois clique em [Editar] das [Definições Webmaster Tools].

Então, você será redirecionado para o seu Google Webmaster Tools onde você pode conectá-lo com o Google Analytics.

3. Habilitar velocidade do Site

A velocidade do site também é um recurso chave do Google Analytics que permite ver o tempo de carregamento das páginas. Isso irá ajudá-lo a verificar as páginas que precisam de sua atenção e recomendar a procurar maneiras para acelerar o tempo de carregamento das páginas.

Se você quer saber por que isso é importante, eu posso lhe dizer que a velocidade de carregamento das páginas pode melhorar significativamente a sua experiência de visitantes em seu site e ela também é um fator de ranking no Google.

Junto com o número de Page Views e taxa de rejeição, você pode ver o tempo de carregamento médio da página (em segundos) e o número de visitas que tem sido utilizado como uma amostra para cada página em seu site.

Google Analytics Site Speed

Além disso, se você clicar no botão [Desempenho], você pode verificar diferentes segmentos do seu tempo de carregamento da página e ver qual é a velocidade média de carregamento de suas páginas.

Page Load Time Buckets

O botão [Cobertura do mapa] irá mostrar-lhe qual é a velocidade de carregamento para diferentes países ou territórios.

 

4. Habilitar Busca no Site

É fato que os visitantes usando a caixa de pesquisa em seu site são mais susceptíveis a conversões do que os que não o fazem. A razão pela qual isso acontece é porque eles estão mais envolvidos com o seu site, com o seu conteúdo ou com seus produtos e serviços.

Google Analytics Site Search

A coisa bonita sobre pesquisa do site é que ela permite que você descubra as palavras exatas que as pessoas usam para procurar seus produtos, assim você pode levar isto um passo adiante e usá-los em suas campanhas de SEO, otimização para mecanismo de busca.

Você pode realmente usar as palavras-chave mais importantes que as pessoas usam para pesquisar em seu site para otimizar suas páginas e trazer mais tráfego direcionado ao seu website.

Além disso, eles podem olhar para os produtos ou serviços que você não tem em sua oferta, mas você pode adicioná-los com pouco esforço e aumentar suas vendas.

Ou se você tiver um blog, a busca do site é uma ótima maneira de ver o que seus leitores estão procurando e obter uma tonelada de idéias para artigos a partir delas.

Se você pretende habilitar a busca em seu site, certifique-se que você tem um formulário de busca em seu site e depois habilite a Pesquisa no site no Google Analytics.

 

5. Rastreamento de eventos

O controle de eventos é um poderoso recurso no Google Analytics que entre outros pode ajudar a controlar:

  • Quantas pessoas baixaram um eBook ou artigo?
  • Quais anúncios estão se saindo melhor e quem clica em seus anúncios?
  • Qual formulário de inscrição converte melhor (barra lateral, abaixo do post, sobre a página)
  • Quem faz uma pausa, avança ou para um vídeo
  • Quais são os erros que visitantes encontram durante o check-out
Google Analytics Site Search

Mas isso não é tudo. Utilizando a mais recente versão do Google Analytics, você também é capaz de definir esses eventos como metas que podem ajudá-lo a ver o desempenho de seus eventos com base em métricas diferentes.

Habilitar o controle de eventos não é um processo difícil. Tudo que você precisa fazer é apenas adicionar o código abaixo ao lado de sua URL, antes de substituir os valores padrão.

onclick = “_gaq.push ([‘_trackEvent’, ‘categoria’, ‘ação’, ‘opt_label’, ‘opt_value’]);”

Esses valores padrões irão ajudar a identificar os seus eventos e aqui está o que eles representam:

  • Categoria – Você pode usar esse elemento para identificar o que você deseja acompanhar: eBook, video, formulário de inscrição, os anúncios.
  • Ação – Esse elemento pode ser usado para definir a interação entre o visitante e pode ser: clique, botão, reproduzir, parar. Pessoalmente, eu o uso para especificar o lugar do meu botão / inscrição / form anúncio.
  • Etiqueta – Utilizada para identificar o tipo de evento que é controlado.
  • Valor – Este elemento ajuda você a especificar um valor para seu evento que pode ser usado quando você configurar uma meta para seu evento.

Se você gostaria de ver um exemplo de trabalho, aqui está o que o autor costumava fazer para relacionar um link para o seu novo produto, onde “Anúncios” é a categoria do meu link, “Sidebar” o lugar onde eu adicionei o link e “WAB” o rótulo.

<a href=”http://www.webanalyticsblueprint.com/” onclick=”_gaq.push([‘_trackEvent’,’Ads’,’Sidebar’,’WAB’]);”>

Então, depois de configurar seus links, tudo que você tem que fazer é configurar o evento como um objetivo, usando a Categoria, Ação, Label, e as condições de valor que você tem para configurar o seu evento.

 

6. Relatórios em tempo real

Google Analytics tomou um passo adiante e introduziu recentemente relatórios em tempo real, que exibem informações sobre os visitantes que estão no seu website em um momento específico.

Real Time Reporting

Você é capaz de ver quantos visitantes estão em seu site naquele momento, onde estão em seu site, de onde eles vêm (palavras-chave e referências) e onde vivem.

Além disso, você tem acesso a mais três relatórios com mais esclarecimentos sobre sua própria localização, como eles chegaram a seu site e as páginas que visitam.

Para acessar os relatórios em tempo real que você precisa para ir para o menu [Pagina Inicial], depois [TEMPO REAL-(beta)].

O relatório [Locais] irá fornecer-lhe informações sobre o número de seus visitantes e os países onde estão localizados. Você também pode verificar a sua localização em um mapa.

[Origens de tráfego] irá mostrar informações sobre de onde vêm. Você vai ver o meio e fonte junto com o número total de seus visitantes.

O [Conteúdo] relatório irá mostrar-lhe quais são as páginas ativas que os visitantes leem e quantos visitantes estão ativos em cada uma das páginas exibidas no seu relatório.

 

7. Multi-canal Funis

Com Funis Muiticanal o Google Analytics fornece ainda mais valor para os usuários que são apaixonados por taxas de conversão.

Se antes você era capaz de rastrear a última origem que o visitante usou para converter, com Multi-Channel Funis você é capaz de também controlar outras fontes (anúncios, referências, redes sociais, orgânicos) que o visitante utiliza para chegar ao seu site.

Vamos dizer, por exemplo, que o visitante (Cindy) desembarcou pela primeira vez em seu site do Twitter e subscreveu o feed RSS.

Na próxima vez, Cindy usou o leitor de feeds para vir e ler seus artigos novos. No final, ela foi à procura de conselhos sobre blogs e encontrou o seu eBook usando um motor de busca.

Agora que ela já sabe do seu site, ela irá comprar nele e se tornar um cliente.

Usando este exemplo, na versão antiga do Google Analytics o buscador utilizado levava todo o credito pela conversão, mas agora, com Funis Muiticanal você pode ver todo o caminho que Cindy levou para converter: Rede Social à Trafego de Referencia à Buscador.

Para verificar os relatórios de Funis Muiticanal, vá para seção [Conversões].

 

8. Use monitoramento de campanha

Acompanhar campanhas de marketing online irá ajudá-lo identificar o grande número de visitas diretas que vêm de Redutores de URL como bit.ly ou clientes como TweetDeck.

Além disso, ele vai ajudar você a controlar com mais precisão links de outros sites e links que você usa para promover o seu conteúdo ou as suas campanhas.

Para usar o controle de Campanha no Google Analytics, você precisa codificar os URLs com parâmetros especiais. Esses parâmetros podem ser adicionados a suas ligações utilizando a ferramenta Construtor de URL do Google.

Uma vez que você marca o seu URLs com os parâmetros obrigatórios, use-los como são ou use-los como encurtador de URL quando compartilhado.

Campaign Tracking Report

Em seguida, verifique o relatório de [Campanhas], na seção [Fontes de Tráfego] para obter insights sobre suas campanhas de marketing online.

 

9. Inserindo Linhas

A inserção de linhas permite criar segmentos instantâneos de seus dados em relatórios tabulares. Se você costuma olhar para relatórios padrão, você pode usar linhas de plotagem para obter mais esclarecimentos de suas métricas.

Google Analytics Plot Rows

Para usar esta ferramenta, você pode selecionar duas linhas de qualquer relatório tabular e, em seguida, clique no botão [Inserir Linhas] na parte superior direita da tabela, logo acima do primeiro item.

Uma vez que você tenha feito isso, você vai ver que o gráfico mudou e você é capaz de ver informações adicionais sobre os itens que você selecionou.

Em outras palavras, a ferramenta cria instantaneamente um segmento com dois de seus itens em comparação com as métricas totais.

Use esta função para verificar como as suas principais palavras-chave, referências ou páginas comparam uns com os outros e com os indicadores globais do site.

Mas certifique-se que você esteja selecionando os itens que não têm uma grande diferença entre suas métricas (ou seja, comparar uma palavra-chave com 2340 visitas com uma que tem 154).

 

10. Painéis personalizados

Na versão antiga do Google Analytics você costumava ter disponível somente um painel de instrumentos. No entanto, agora você pode criar até 20 dashboards personalizados para suas necessidades.

Custom Dashboards

Para criar um painel personalizado, vá para o menu [Home] > [Painéis] e selecione [+ Novo Painel], no menu ao lado direito.

Depois de fazer isso, você terá que escolher se você vai querer começar do zero com uma tela em branco ou obter algumas indicações com o [Painel de controle de partida].

Depois, você pode usar os widgets para criar métricas personalizadas, gráficos de pizza, prazos ou tabelas.

Dessa forma você será capaz de personalizar e adicionar as métricas que são relevantes para seu negócio.

 

11. Visualização do Fluxo

Visualização do Fluxo definitivamente merece um artigo separado para ser apresentado, mas enquanto isso, vou descrever seus benefícios.

Flow Visualization

Google Analytics lançou dois relatórios, [fluxo de visitantes] na seção de Publico-alvo e [Fluxo de Metas] na seção de conversões.

Fluxo de visitantes

O fluxo de visitantes irá mostrar o caminho que os visitantes percorreram através de seu website.

Você será capaz de ver, com base em uma dimensão selecionada como, por exemplo, fonte de país ou palavra-chave, o caminho exato de seus visitantes e onde eles pararam para ler o seu conteúdo.

Assim, o relatório apresenta para cada página detalhes adicionais, como o número total de visitas, quantos visitantes foram para uma página diferente e, como muitos deles abandoraram o funil e sairam.

Se você clicar em uma página, você será capaz de destacar o tráfego que passou por essa página, explorar o tráfego através dessa página ou exibir um pop-up para obter mais detalhes.

Fluxo de meta

O relatório de fluxo de meta é uma representação melhor do que o relatório “Visualização do Funil” e contém as mesmas dimensões que o relatório de Fluxo de Visitantes.

Mas a principal diferença entre este e o fluxo de visitantes é o fato de que o relatório de fluxo de meta não usa todas as páginas, mas os passos que você configurou no funil de conversão.

Além disso, você também pode usar os segmentos avançados para filtrar os dados e obter insights adicionais a partir do fluxo de visitantes e os relatórios de fluxo de meta.

Sua vez

Neste artigo o autor apresentou 11 dicas que você deve usar para o seu site e, finalmente, alguns dos seus recursos favoritos no Google Analytics, mas agora é sua vez de fazer o mesmo.

O que você mais gosta no Google Analytics e quais recursos / truques você acha que todo mundo deveria saber?

Deixe sua dica/opinião na seção de comentários abaixo.